quinta-feira, 28 de abril de 2011

"O milagre" de Nicholas Sparks


O divorciado Jeremy Marshall é um jornalista investigativo que escreve mensalmente para revista "Scientific American" - entre outros trabalhos como freelancer - que somente acredita no que pode ser comprovado cientificamente. O cético e racional jornalista chega finalmente ao auge de sua carreira ao desmascarar um famoso médium que não passa de um charlatão. Mas antes de iniciar sua carreira na televisão, Jeremy tem um último mistério a desvendar.
Jeremy recebe uma carta de Doris McCllelan, uma moradora de uma pequena cidade na Carolina do Norte, chamada Boone Creek. Um antigo cemitério da cidade chamado Cedar Creek tem sido assombrado por espíritos de antigos escravos por décadas. Quando se passeia pelo cemitério durante noites nebulosas - e somente nas nebulosas - se tem a impressão de que há luzes azuis dançando sobre as sepulturas.
Jeremy que acredita ser este um caso fácil de resolver, parte logo para lá, certo que em poucos dias estará de volta em  New York.

"Mediunidade, premonição e intuição são simplesmente um produto da interação entre experiência, bom senso e conhecimento acumulado. A maioria das pessoas subestima a quantidade de informações que adquire ao longo da vida, mas o cérebro humano tem a capacidade de fazer a correlação imediata das informações de um modo que nenhuma outra espécie - ou máquina - é capaz de fazer". (p. 54)

Ao chegar a Boone Creek, Jeremy se depara com uma cidade cuja fonte de renda de seus moradores é escassa e por isso durante os últimos anos tem sido abandonada por seus habitantes, ficando somente aqueles mais velhos e já enraizados a cidade e suas tradições. E, essas manifestações do além tem trazido turistas a pequena cidade, quase esquecida.
Quando procura por Doris, ele se depara com uma senhora de certa idade, porém muito simpática, honesta e que se diz uma médium. Intrigado por ser convidado por uma médium a desvendar o mistério da cidade, Dores esclarece que por conta de seus dons mediúnicos tem a certeza de o cemitério não é assombrado e por isso o chamou para esclarecer este evento supostamente sobrenatural.

Para se aprofundar na investigação do mistério, além do trabalho de campo, Jeremy também precisa passar horas na biblioteca da cidade. Lá, ele conhece a neta de Doris, a bonita e inteligente Lexi que logo deixa Jeremy fascinado, mas que mesmo com seus flertes, ela pouco parece interessada em um Nova Iorquino que em poucos dias irá embora e pouco entende sobre a beleza da pequena cidade e seus moradores.

Contudo, em poucos dias, Jeremy logo se sente parte da cidadezinha e cada vez mais se apaixona pela bela bibliotecária.

"O amor poderia ser colocado em movimento rapidamente, mas o verdadeiro amor precisava de tempo para se transformar em algo forte e duradouro. O amor era acima de tudo, compromisso e dedicação, era acreditar que o passar dos anos com uma determinada pessoa iria criar algo maior do que a soma daquilo que ambas poderiam conquistar separamente. (...) Tudo isso queria dizer que, apesar de o desejo ser uma possibilidade, ele não poderia estar sentindo amor por ela". (p. 196)

O livro "O milagre" me pareceu um pouco diferente das outras obras que já li de Nicholas Sparks. Não é, de forma alguma, uma leitura desagradável, apenas não foi tão emocionante a ponto de me fazer chorar, ou vibrar por seus personagens.
Finalmente, encontrei um livro com final feliz numa obra de Sparks! rs.
Entretanto, há uma sensação que não me agradou durante a leitura: a de que lia Danielle Steel ou Barbara Delinsky, ou seja, um romance água-com-açucar. Para quem gosta destas autoras, esta é uma boa dica, mas eu particularmente, não sou fã.
Definitivamente, eu esperava por algo bem diferente. Algo mais intenso.
A investigação de tal "mistério do cemitério" é apenas uma fachada para o romance desenrolar. E, ele se desenrola entre os protagonistas de maneira muito rápida. São pouquíssimos os dias em que se passa toda a história, porém há uma justificativa: Jeremy é cético, inclusive quando se trata do amor, e quando se trata de tal sentimento nem tudo pode ser explicado. Algumas de suas convicções são postas à prova nestes poucos dias em que Jeremy passa em Boone Creek.
Descobrir qual seria o "milagre" do título, também não foi difícil, mas gostei do desfecho, mesmo sendo clichê - nem sempre os clichês são ruins, só não gosto deles em excesso. Neste livro a dosagem é até que equilibrada, se levarmos em conta outros livros do gênero!
Para quem procura por uma história de amor tranquila, vale a dica. Apenas saiba que, dificilmente será um leitura que mudará o eixo do seu mundo.

Literatura Estrangeira
Editora: Prestígio
Publicado em: 2006 / 1ª Edição
Formato: Brochura
Número de páginas: 326
Categoria: Ficção / Romance
Idioma: Português
Nota: 3/5

7 comentários:

  1. Faz um tempinho que li esse livro, nem lembro direito. Lembro que gostei, mas que também não foi um dos meus favoritos do Nicholas... realmente, o estilo de 'O Milagre' é um tanto diferente dos outros livros do autor! ;)

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. pelo menos tem o final feliz né!

    ResponderExcluir
  3. Dani... gostei da sua resenha desse livro! Ainda não li, mas tds falam q esse tem um final feliz! rs Adoro Nicholas Sparks pela forma simples que ele escreve... preciso ler esse!

    bjuss

    ResponderExcluir
  4. Oiii
    Nicholas Spark nem precisa comentar né?
    Seus livros são sempre tão cheios de emoção!!!
    Quero muito ler esse livro, já ví diversos tipos de comentários sobre ele, mas mesmo assim ainda quero ler.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Dani! Gostei muito da sua resenha. Fiquei interessada em ler. Apesar de nao gostar da Danielle Steel, gosto da Barbara Delinsky rs Entao acho que vou gostar deste livro, mesmo sendo cliche.
    Livro triste estou deixando na pilha! E do autor ja tenho 3 rsrs

    Beijos
    Lili

    ResponderExcluir
  6. Eu adoro Danielle Steel e Barbara Delinsky. Adoro romances aágua com áçucar, então tenho quase certeza que esse livro é perfeito pra mim. Quem bom que pelo menos esse livro não tem um final triste, aliás A última música também não teve um final triste.

    Enfim, a dica já está anotada.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Levei o banner

    http://jennywestwick.blogspot.com

    :**

    Jenny'

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e comentário! =0)